Cultura do centro à periferia

9 nov 2020, 15:09

As estruturas públicas de cultura são uma ferramenta essencial na promoção da cidadania, igualdade e oportunidades nas periferias. É por esse mesmo motivo que Bolsonaro persegue e desmonta as instituições de cultura. Não podemos deixar que esse projeto criminoso se repita em Belém, pois nossa cidade respira cultura da periferia ao centro. 

Como principal bandeira de luta para a cultura belenense teremos a defesa e fiscalização da implementação e reestruturação da Lei Valmir Bispo Santos que trata do Sistema Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Política Cultural

Por isso, o poder público municipal deve ser um instrumento de garantia, estímulo e manutenção dessa cultura, pois cultura também é resistência! Por isso defenderemos:

1. Propor modificação na Lei Valmir Bispo Santos garantindo que os recursos para o Fundo Municipal de Cultura voltem a ser de no mínimo 2% da receita do município garantindo maior fomento aos artistas locais.

2. Propor alteração na Lei Valmir Bispo Santos para garantir que o Conselho Municipal de Política Cultural tenha maioria de membros indicados pela Sociedade Civil


3. Defender junto ao poder executivo municipal a reforma e reestruturação dos espaços culturais do município, como Cinema Olympia, Biblioteca Avertano Rocha e Palacete Bolonha;


4. Propor a regulamentação do uso de espaços públicos municipais (praças e parques) para a realização dos batuques e das batalhas de rap, lutando contra a criminalização desses eventos;

5. Defender junto ao poder executivo municipal a necessidade de criação de mais espaços de cultura, esporte e lazer;

6. Propor a reestruturação e fomento ao carnaval da cidade de Belém;

7. Apoio às escolas de samba e valorização das suas estruturas como importante espaço cultural de Belém;

8. Apoio e fomento aos projetos culturais para jovens em conjunto com os movimentos de cultura, centros e associações de bairro;

9. Propor a criação do Museu das Quadrilhas Juninas e Pássaros Juninos da Cidade de Belém;

10. Propor mecanismos de descentralização dos recursos culturais para atender aos eventos produzidos nas localidades da periferia de Belém e por artistas oriundos dessa periferia;