Deputada Vivi Reis recebe denúncias de não pagamentos de salários em 20 municípios paraenses.

Desde o início de janeiro até hoje, a deputada federal Vivi Reis (PSOL PA) recebeu várias denúncias relacionadas ao não pagamento de salários de servidores públicos municipais  em diferentes regiões do Estado. Ao todo foram listados em torno de 20 municípios paraenses nesta situação. Em alguns, como Castanhal e Almerim, o problema já foi resolvido.   […]

17 Nov 2021, 17:38 Tempo de leitura: 2 minutos, 1 segundo

Desde o início de janeiro até hoje, a deputada federal Vivi Reis (PSOL PA) recebeu várias denúncias relacionadas ao não pagamento de salários de servidores públicos municipais  em diferentes regiões do Estado. Ao todo foram listados em torno de 20 municípios paraenses nesta situação. Em alguns, como Castanhal e Almerim, o problema já foi resolvido.  

Na quinta-feira (4 de fevereiro), nas redes sociais da deputada, foi postado um “mapa do calote” apontando as cidades de onde foram recebidas as denúncias de atraso. Na grande maioria deles, os atrasos são referentes ao pagamento de trabalhadoras e trabalhadores da educação e a deputada vem dando apoio às ações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) no sentido de buscar a quitação das dívidas.

Entre os municípios de onde a deputada recebeu denúncias de atrasos e não pagamentos estão: Irituia, Cametá, Tomé-Açu, Alenquer, Curuá, Santarém Novo, Faro, Baião, São João de Pirabas, Santa Luzia, Tucuruí, Altamira, Eldorado dos Carajás, São Francisco do Pará, Terra Alta, Marapanim, Magalhães Barata, Melgaço e Dom Eliseu. 

Ainda em janeiro, Vivi Reis participou junto com o Sintepp, a convite da categoria dos professores, de uma reunião com o vice-prefeito e o secretário de Educação de Castanhal, para pressionar pelo pagamento dos salários de dezembro, que não haviam sido pagos para parte dos trabalhadores. As dívidas foram quitadas alguns dias depois.

“Não há justificativa para este atraso ou não pagamento dos salários no caso dos trabalhadores da Educação, porque, neste caso, existem recursos do Fundeb que deveriam ser destinados para isso”, afirma a deputada que, já nesta sexta-feira (4), viaja até Cametá, outro município onde existe atraso no pagamento dos servidores, para participar de reuniões com a base e com a direção do Sintepp e com o prefeito municipal e acompanhar de perto as negociações entre servidores e a prefeitura. 

“Não podemos permitir que os trabalhadores fiquem sem condições de garantir o sustento de suas famílias, principalmente neste momento, em meio a uma enorme crise sanitária acompanhada do avanço da inflação, que está acabando com a saúde e com o poder de compra da população”, afirma Vivi.