Deputada Vivi Reis requer convocação de ministro da Defesa para explicar demora nas buscas de Bruno Araújo e Dom Phillips

Os requerimentos foram apresentados nas comissões de Direitos Humanos e Minorias e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia da Câmara dos Deputados

7 jun 2022, 10:30 Tempo de leitura: 2 minutos, 40 segundos
Deputada Vivi Reis requer convocação de ministro da Defesa para explicar demora nas buscas de Bruno Araújo e Dom Phillips

A deputada federal Vivi Reis (PSOL-PA) protocolou nesta terça-feira (7) requerimentos nas comissões de Direitos Humanos e Minorias e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia da Câmara pedindo a convocação urgente do ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, para que explique a atuação do Ministério e das Forças Armadas nas buscas ao  indigenista Bruno Araújo e ao jornalista Dom Phillips. 

A equipe desaparecida, bem como outros membros técnicos da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), vinha recebendo ameaças em campo, uma vez que a região é palco frequente de conflitos causados pelo tráfico de drogas, roubo de madeira e garimpo. No requerimento encaminhado às comissões da Câmara, Vivi Reis lembrou que, em 2019, um servidor da FUNAI que trabalhava na frente de proteção etnoambiental do Vale do Javari foi assassinado na cidade de Tabatinga (AM).

“Mesmo diante de todo este contexto, as ações do governo brasileiro, especialmente por meio do Ministério da Defesa, são absolutamente insuficientes. O Exército brasileiro, por meio do Comando Militar da Amazônia, emitiu uma nota afirmando que, embora capaz de executar a missão de busca e salvamento necessária, apenas agiria ‘mediante acionamento por parte do Escalão Superior’”, aponta um dos trechos do requerimento. 

“Não podemos admitir tanta indiferença em uma situação tão grave. o Ministério da Defesa e as Forças Armadas têm capacidade de realizar a busca e o resgate de Bruno Araújo e Dom Phillips mas não estão se movimentando nesse sentido. As notícias que chegaram da localidade na segunda-feira dão conta que nenhuma aeronave foi disponibilizada pelas forças de segurança para a missão”, afirmou a deputada Vivi Reis, destacando que a Força Aérea Brasileira possui uma equipe especializada nestas situações: O 2o Esquadrão do 10o Grupo de Aviação (2o/10o GAV), conhecido como Esquadrão Pelicano, que inclusive possui capacidade de fazer buscas à noite.

Em outros trechos do requerimento, a deputada destacou que “as Forças Armadas, tão ágeis para exaltar a memória do golpe civil-militar de 1964 ou para adquirir dezenas de unidades de medicamentos para impotência sexual para seus quadros, não conseguem efetuar uma missão de absoluta urgência e importância como a busca por 2 pessoas em uma área com histórico de conflitos?” e perguntou “mesmo que seja necessária uma ordem do ‘Escalão Superior’ para que a operação de busca seja realizada, qual o motivo para esta ainda não ter sido efetivada?”

Contexto

Bruno Araújo e Dom Phillips desapareceram no domingo (5), no trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, na região do Vale do Rio Javari, no Amazonas. Em nota, a Univaja informou que passadas 24h depois do tempo previsto para a chegada em Atalaia do Norte, como Bruno e Dom ainda retornaram, duas equipes da Univaja iniciaram a busca ainda na tarde do dia 5, mas não encontraram qualquer vestígio da localização deles.