Vivi Reis pede agilidade na investigação de crime de homofobia, e assistência às jovens agredidas em Belém

A deputada encaminhou ofícios para as secretarias estaduais de Segurança Pública e de Justiça e Direitos Humanos e para a Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos.

2 jun 2022, 13:50 Tempo de leitura: 1 minuto, 27 segundos
Vivi Reis pede agilidade na investigação de crime de homofobia, e assistência às jovens agredidas em Belém

Em oficio encaminhado nesta quinta-feira (02) pela manhã, a deputada federal Vivi Reis (PSOL/PA) cobrou da Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) rigor na apuração das circunstâncias que envolvem a violência registrada em vídeo contra duas jovens em um ponto de táxi no bairro de São Brás e, ainda, a responsabilização dos agressores. Vivi Reis também oficiou as secretarias de Direitos Humanos do Estado e do Município solicitando assistência às vítimas.

O registro que circula na internet e na imprensa local  mostra que pelo menos quatro homens foram responsáveis pelos ataques contra as jovens. “Como se não fosse suficiente a gravidade em si do caso, informações dão conta que o ataque às mulheres teria iniciado após elas terem se beijado. Não é a toa que o Brasil tem figurado consecutivamente como o país que mais mata pessoas LGBTQIA+ no mundo. A partir do discurso de ódio alimentado por figuras como o próprio Presidente da República, indivíduos se sentem autorizados a agredir pessoas por simplesmente exercerem seu direito de amar quem quiserem”, afirmou a deputada no texto do ofício encaminhado à Segup. 

A deputada lembrou  ainda que há três anos o Supremo Tribunal Federal equiparou a homofobia e a transfobia ao crime previsto no art. 20 da Lei n 7.716/1989, que trata de discriminação e preconceito. “Homofobia e transfobia são crimes. É triste, mas é sintomático que Junho, o Mês do Orgulho LGBTQIA+, já comece registrando um caso de violência em Belém. Isso demonstra o quanto precisamos avançar na luta em todas as frentes de batalha, mesmo já tendo percorrido um importante caminho”, completou Vivi Reis.